Locations of visitors to this page
A ETERNA VIRGINDADE DE MARIA
De: Calilo Kzan

Olá!

Por favor, leia e comente esta carta do site Montfort!

http://www.montfort.org.br/index.php?secao=
cartas&subsecao=doutrina&artigo=20040729214346&lang=bra


Um abraço

Calilo Kzan

Resposta
Prezado Calilo Kzan
Graça e Paz do Senhor Jesus Cristo
Bendito seja Deus, o Senhor de nossas vidas.
A Razão do nosso viver.

Querido, antes de começar a responder gostaria de dizer uma coisa. No decorrer de muitos debates entre católicos e evangélicos sobre questões da virgindade de Maria, sempre há um evangélico grosseiramente dizendo: "Maria não é nada!", "Maria foi uma mulher qualquer!", desvalorizando um grande exemplo cristão que Maria foi. Tais mensagens não é devido ao "ódio" que os evangélicos tem de Maria. Muito pelo contrário. Não temos nenhuma gota, nenhuma molécula de ódio de Maria. Tais mensagens de ofensas é devido ao "clima quente" presente nesses debates onde ambos os lados não apresentam mais respeito ao próximo. Sendo assim, ao invés de obter um conhecimento teológico, obtém-se o ódio de pessoas que seguem a "religião rival" dentro dos nossos corações o que torna prejudicial à saúde cristã.


Agora, respondendo a questão da eterna virgindade de Maria, vamos primeiro para a lógica seguindo a Bíblia Protestante e a Bíblia Ave Maria (Católica).

Evangelho de S. Mateus 1 (Bíblia Protestante)
18 Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo.

19 Então José, seu marido, como era justo, e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente.

20 E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo;

21 E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.

22 Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz;

23 Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de emanuel, Que traduzido é: Deus conosco.

24 E José, despertando do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher;

25 E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus.


Evangelho de S. Mateus 1 (Bíblia Ave Maria)
18 Eis como nasceu Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava desposada com José. Antes de coabitarem, aconteceu que ela concebeu por virtude do Espírito Santo.

19 José, seu esposo, que era homem de bem, não querendo difamá-la, resolveu rejeitá-la secretamente.

20 Enquanto assim pensava, eis que um anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos e lhe disse: José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo.

21 Ela dará à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo de seus pecados.

22 Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor falou pelo profeta:

23 Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um filho, que se chamará Emanuel (Is 7, 14), que significa: Deus conosco.

24 Despertando, José fez como o anjo do Senhor lhe havia mandado e recebeu em sua casa sua esposa.

25 E, sem que ele a tivesse conhecido, ela deu à luz o seu filho, que recebeu o nome de Jesus.


Ou seja, pela Graça de Deus o impossível aconteceu: uma virgem dar à luz.
Segundo os versículos citados, Maria não era casada e, mesmo não tendo relações, teve um filho. Mas foi uma gravidez especial pois foi através do Espírito Santo. Enfim, cumpriu-se o que foi dito no livro de Isaías!

Lendo os versículos seguintes podemos ver que José deve ter pensado que Maria o traiu devido a gravidez e decidiu deixá-la secretamente para não causar má fama ou pior, ser apedrejada segundo a lei judaica. Então, podemos ver mais a frente que o Anjo do Senhor aparece e explica o ocorrido à José. Nesta parte, gostaria de destacar:

Bíblia Ave Maria
20 (...) José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa (...)
24 Despertando, José fez como o anjo do Senhor lhe havia mandado e recebeu em sua casa sua esposa.

Bíblia Protestante
20 (...) José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher (...)
24 E José, despertando do sono, fez como o Anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher;

Indo para questões lógicas, quando José recebeu a informação do Senhor ele voltou para Maria. Ele passou a ser marido de Maria. E como todo bom casal, debaixo da Eterna Graça do Deus Pai Todo Poderoso, tiveram relações. Pois, dentro do casamento, Deus criou o sexo e o abençoou. Sendo que no último versículo da Bíblia Protestante mostra que Maria deu à luz o seu filho primogenito.

O que é primogenito?
Que ou aquele que nasceu antes dos outros irmãos; filho mais velho; (Dicionário Priberam da Língua Portuguesa)

Apesar da Bíblia Ave Maria não conter a palavra "primogenito" no último versículo do capítulo de S. Mateus citado acima, encontramos em outro versículo:

Evangelho de S. Lucas 2 (Bíblia Ave Maria)
7 E deu à luz seu filho primogênito, e, envolvendo-o em faixas, reclinou-o num presépio; porque não havia lugar para eles na hospedaria.

Ou seja, depois que Maria teve Jesus Cristo, passou a conhecer o seu marido José.

O interessante também é que Jesus Cristo era Deus e ao mesmo tempo humano (era, pois hoje é só Deus). Ele era humano porque sentia cansaço, sentia fome, sentia sede e, provavelmente, fazia suas necessidades como urinar, por exemplo. Ou seja, características de um ser humano. E também era (e é eternamente) Deus porque nEle não havia pecado, é Santo, Imaculado, Fiel e Verdadeiro, Único Caminho para a nossa santificação e eterna salvação (Ev. S. João 14.6).

Em sua natureza humana, Jesus Cristo era primogenito. Ou seja, o primeiro Filho de Maria (como citado nos versículos acima). E em sua natureza Divina, Jesus Cristo era e é unigênito como está escrito no Evangelho de S. João 3.16.


A QUESTÃO DOS IRMÃOS DE JESUS (Texto retirado do MinistérioCACP e resumido por Protestante Online)
Nos Evangelhos de S. Mateus 12.46,47, 13.55-56; S. Marcos 6.3 mostra os irmãos do Senhor Jesus Cristo, filhos de Maria: Tiago, José, Simão e Judas. E essas pessoas aparecem sempre relacionadas com Maria, mãe do Senhor Jesus Cristo, o que nos dá a impressão de que os escritores e os evangelistas quiseram nos transmitir o quadro de uma família composta por mãe e filhos. Vejamos:

Evangelho de S. Mateus 12 (Bíblia Protestante)
46 E, falando ele ainda à multidão, eis que estavam fora sua mãe e seus irmãos, pretendendo falar-lhe.
47 E disse-lhe alguém: Eis que estão ali fora tua mãe e teus irmãos, que querem falar-te.

Evangelho de S. Mateus 12 (Bíblia Ave Maria)
46 Jesus falava ainda à multidão, quando veio sua mãe e seus irmãos e esperavam do lado de fora a ocasião de lhe falar.
47 Disse-lhe alguém: Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar-te.


Depois do milagre em Caná, Maria e os irmãos do Senhor Jesus Cristo aparecem juntos:


Evangelho de S. João 2 (Bíblia Protestante)
12 Depois disto desceu a Cafarnaum, ele, e sua mãe, e seus irmãos, e seus discípulos; e ficaram ali não muitos dias.

Evangelho de S. João 2 (Bíblia Ave Maria)
12 Depois disso, desceu para Cafarnaum, com sua mãe, seus irmãos e seus discípulos; e ali só demoraram poucos dias.


Em outra ocasião, Maria e seus irmãos mandam chamá-lo:


Evangelho de S. Marcos 3 (Bíblia Protestante)
31 Chegaram, então, seus irmãos e sua mãe; e, estando fora, mandaram-no chamar.

Evangelho de S. Marcos 3 (Bíblia Ave Maria)
31 Chegaram sua mãe e seus irmãos e, estando do lado de fora, mandaram chamá-lo.


João ainda acrescenta que nem os seus criam no Senhor Jesus Cristo:


Evangelho de S. João 7 (Bíblia Protestante)
5 Porque nem mesmo seus irmãos criam nele.

Evangelho de S. João 7 (Bíblia Ave Maria)
5 Com efeito, nem mesmo os seus irmãos acreditavam nele.


E, por último, os irmãos do Senhor Jesus Cristo aparecem no cenáculo orando com Maria:


Atos dos Apóstolos 1 (Bíblia Protestante)
14 Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.

Atos dos Apóstolos 1 (Bíblia Ave Maria)
14 Todos eles perseveravam unanimemente na oração, juntamente com as mulheres, entre elas Maria, mãe de Jesus, e os irmãos dele.


Os líderes católicos romanos, com todo nosso amor e respeito, implementaram uma tese tentando transferir os irmãos de Jesus para uma outra Maria fazendo um "malabarismo" com os nomes bíblicos. Foi uma combinação criativa e engenhosa com os textos que se encontram no Evangelho de S. Marcos 6.3, 3.18, 15.14, 16.1 e S. João 19.25. Diz que Maria, mãe de Tiago (o menor) e de José é irmã de Maria (a mãe do Senhor Jesus Cristo) e mulher de Cleofas, a quem confudem com Alfeu. Resumindo: esses "irmãos" (Tiago e José) de S. Marcos 6.3, segundo essa teoria, na verdade seriam primos do Senhor Jesus Cristo o que é um ledo engano.

Contudo, não há nada no texto que insinua ser Alfeu cunhado de Maria. Naquela época, esses nomes eram comuns. Demais disso, a Bíblia não relata o nome da irmã de Maria, e é pouco provável que duas irmãs tivessem o mesmo nome. Suponhamos, por um momento, que isso fosse verdade. Não é estranho esses personagens apareçam junto a Maria, sua "tia", e nunca junto à sua verdadeira mãe?

Outros acreditam que aqueles irmãos do Senhor Jesus Cristo na verdade seriam seus discípulos, simplesmente porque na Igreja todos os discípulos do Senhor Jesus Cristo são chamados de irmãos. Sendo que a Bíblia faz uma nítida distinção entre "seus discípulos" e os "irmãos" do Senhor (S. João 2.12; At 1.13,14). Todavia, a maior dificuldade enfrentada por esse argumento é que o texto diz que nem "seus irmãos criam nele" (S. João 7.3,5,10). Ora, como então poderiam ser seus discípulos?

No Evangelho de S. Mateus 12.47, na Bíblia Católica, versão dos Monges de Maredsous, o tradutor fez o seguinte comentário sobre os irmãos do Senhor Jesus Cristo no rodapé da página: "Irmãos: na língua hebraica esta palavra pode significar também 'parentes próximos' ou 'primos', como neste caso. Exemplo: Abraão, tio de Lot, chama-o com a designação de irmão (Gn 11.27; 13.8)".

Outro teólogo católico afirma: "Assim sendo, é possível que por detrás dos 'irmãos' e 'irmãs' de Jesus estejam seus 'primos' ou 'parentes'".

Sendo que não existe um só caso na Bíblia, e principalmente no Novo Testamento, em que a palavra grega adelphós (irmão) é traduzida por primo ou parente. Das 343 vezes em que o Novo Testamento usa o termo adelphós, ele apresenta dois sentidos para a palavra "irmão": a de irmão legítimo (carnal) e o metafórico.

No sentido metafórico, enquadram todos os textos sobre os seguidores do Senhor Jesus Cristo (S. Marcos 3.35), os cristãos da Igreja (1 Coríntios 1.1), os Judeus (Romanos 9.3) e os seres humanos em geral (Hebreus 2.11,17). O que torna óbvio que as referências nos evangelhos e nas epístolas aos "irmãos" (filhos de Maria) do Senhor Jesus Cristo não se enquadram nesta categoria.

No sentido literal, é justamente neste sentido que a palavra irmãos (no plural) é usada, em sua grande maioria, na Bíblia. Nenhum estudioso/teólogo católico jamais traduziu esta palavra como primos ou primas espirituais. As Sagradas Escrituras não deixam nenhuma dúvida quanto a esse assunto.

A Bíblia deixa patente que quando a palavra "irmãos" aparece junto aos termos "pai" e "mãe" ela denota filiação legítima de sangue, e isto ninguém consegue eclipsar. Compare:

Evangelho de S. Mateus 4 (Bíblia Protestante)
21 E, adiantando-se dali, viu outros dois irmãos, Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, num barco com seu pai, Zebedeu, consertando as redes;

Evangelho de S. Mateus 4 (Bíblia Ave Maria)
21 Passando adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João, que estavam com seu pai Zebedeu consertando as redes. Chamou-os,

Evangelho de S. Mateus 19 (Bíblia Protestante)
29 E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor de meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna.

Evangelho de S. Mateus 19 (Bíblia Ave Maria)
29 E todo aquele que por minha causa deixar irmãos, irmãs, pai, mãe, mulher, filhos, terras ou casa receberá o cêntuplo e possuirá a vida eterna.

Evangelho de S. Mateus 13 (Bíblia Protestante)
55 Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas?

Evangelho de S. Mateus 13 (Bíblia Ave Maria)
55 Não é este o filho do carpinteiro? Não é Maria sua mãe? Não são seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas?


Nas ocorrências que é empregado o termo adelphós em relação ao Senhor Jesus Cristo, o sentido básico é de irmãos legítimos. Mas alguns podem objetar dizendo que a palavra hebraica ah (irmão) aparece várias vezes significando irmãos não de sangue, mas de primos ou sobrinhos. Mas não podemos ficar preso só neste artifício, pois a palavra "irmão", no hebraico, pode significar primo, mas, mesmo neste caso, temos de tomar cuidado. Geralmente, quando a palavra "irmão" é empregada no sentido de parente próximo o contexto esclarece a questão (1Cr 23.21-22). Além disso, o Novo Testamento foi escrito em grego, e não em hebraico. Será que no grego Coiné, língua na qual foi escrito o Novo Testamento, existia a distinção praticamente ausente no hebraico? Bem, o Apóstolo Paulo sabia perfeitamente usar a palavra correta para primo (anepsiós) e parente (sungenes) em suas epístolas. Não havia motivo de confusão. "Saúda-vos Aristarco, meu companheiro de prisão, e Marcos, o primo de Barnabé..." (Cl 4.10). "Saudai a Herodião, meu parente" (Rm 16.11).

Caso a tese católica estivesse correta, o Apóstolo Paulo poderia muito bem ter usado a expressão hoi anepsiós Kyriou (primos do Senhor), e não adelphói tou Kyriou (irmãos do Senhor), até porque os irmãos do Senhor Jesus Cristo estavam vivos quando o Apóstolo escreveu as duas epístolas.

O Salmo 69 é um texto profético e combina com o assunto deste artigo. No verso 8, o autor descreve a família do Senhor Jesus Cristo sem deixar dúvidas quanto à legitimidade carnal de parentesco entre eles. Vejamos: "Tenho-me tornado um estranho para com meus irmãos, e um desconhecido para com os filhos de minha mãe."

O que muitos protestantes não saibam, até mesmo Martinho Lutero e Calvino criam na virgindade perpétua de Maria. Pois antes de serem reformadores, foram católicos romanos. Temos o caso do Jerônimo Savonarola considerado o precursor da Reforma Protestante, mas não abandonou a fé católica. Na época, as doutrinas católicas eram pregadas que nem "aço ardente". Ou seja, deixavam "bem marcadas" na mente das pessoas o seu evangelho sendo que, caso houver rejeições, há pessoa correria o risco de ser condenada a morte. Mas, por outro lado, é bom frisarmos que muitos pais primitivos como Hegesipo, Tertuliano, Irineu e, posteriormente, Eusébio e Helvídio defendiam a idéia de que os irmãos do Senhor Jesus Cristo eram de fato seus irmãos carnais. A mesma defesa é feita atualmente por uma maioria esmagadora de protestantes e também por alguns teólogos católicos.


Aos amados leitores católicos,
Agradeço pela atenção
Graça e paz do Senhor Jesus Cristo


Seja bendito o Nome do Senhor desde agora e para sempre, amém.
Protestante Online
protestante_net@hotmail.com



Links Relacionados

PERGUNTAS E RESPOSTAS - A Eterna Virgindade de Maria




& PROTESTANTISMO &
Desde 03 de Agosto de 2008